domingo, 11 de abril de 2010

Resenha - Filme "O preço de um desafio"

.......................................................................................................

O filme “O preço de um desafio” apresenta a história de um professor que, mesmo diante de muitas dificuldades, se esforçou para mostrar para seus alunos que eles eram capazes de passar em um exame de seleção para a Universidade. O bairro em que esses alunos moravam era praticamente um bairro de latino-americanos e essa ascendência lhes custava caro, pois sofriam muito preconceito. Até mesmo os professores da escola não acreditavam na capacidade desses alunos. Quando o professor levou ao grupo docente a proposta de ensinar Cálculo aos alunos, como uma forma de prepará-los para o exame, ele não foi bem aceito. Ninguém acreditava que eles seriam capazes de aprender.

O professor encontrou muitos obstáculos nesse desafio, pois, apesar de acreditar na capacidade da turma, ele sabia que muitos dos alunos não acreditavam em si mesmos e muitos não teriam o apoio da família. O mestre usou de muitas estratégias para conquistar a confiança desses alunos e convencê-los das próprias habilidades. Ele depara-se com um aluno que fazia parte de gangues, cuja única preocupação era manter a reputação de perigoso. Sua estratégia quanto a esse aluno foi impor-se tanto quanto ele. Houve uma situação em que o professor encontra-o quase entrando em uma briga e agarra-o demonstrando que é tão forte quanto ele e que não o deixaria complicar ainda mais a própria vida. Nesse momento, em que a força física era o sinal de poder, o professor mostrou que era tão poderoso quanto o aluno e acabou conquistando a confiança deste. Tanto que mais tarde, esse mesmo estudante pede ao professor que lhe dê três livros para que ele não precise andar com um só e ser visto como um nerd; em troca ele lhe daria “proteção”.

Muitas foram as estratégias do professor, e em muitas delas é possível reconhecer a aplicação de técnicas behavioristas. Quando algum aluno chegava atrasado o professor aplicava uma punição positiva, apresentando um estímulo aversivo (que, no caso, era o constrangimento do aluno frente a toda a turma) e diante desse estímulo, a resposta inadequada (o atraso) deveria ser extinta. Outro exemplo era fazer a turma se sentir como um grupo, uma equipe, reforçando-os positivamente para que apresentassem o comportamento de união e esforço. Quando algum aluno causava transtorno à aula, não se submetendo às regras, o professor aplicava-lhe uma punição negativa, retirando o estímulo que era a sua atenção, com vistas à extinção daquele comportamento. Quando o professor sugeriu que freqüentassem aulas durante o verão, ele teve que fazer uso de vários reforçadores positivos. Por exemplo, ele estava sempre ressaltando a possibilidade de conquistarem um lugar na Universidade e mostrando que com isso eles poderiam mudar de vida. Sempre que algum deles apresentava uma resposta correta ele o reforçava com um elogio. E quando a resposta era semelhante, próxima da resposta pretendida, ele usava a técnica de aproximações sucessivas, reforçando as respostas que fossem mais similares à resposta correta.

Dessa forma o professor conquistou a confiança dos alunos e acabou por convencê-los a freqüentar o curso de verão e, depois quando eles foram acusados de colar durante o exame, conseguiu convence-los a prestarem novamente o exame e mostrar que eram realmente capazes daquilo que haviam conquistado. O filme mostra, então, a importância de estimular o aluno para que ele se sinta motivado a se esforçar para conquistar os seus objetivos. Muito importante também é auxiliar o aluno no estabelecimento desses objetivos, pois muitos deles nem acreditavam que podiam sonhar.

5 comentários:

Une analyse du roman “Le dernier jour d’un condamné » de Victor Hugo

Le roman de Victor Hugo, Le dernier jour d’un condamné, a été publié en 1829, de façon anonyme. Le livre est un compte d’un prisonnie...